Editorial

Página voltada ao estudo de aspectos linguísticos relacionados ao universo jurídico e à divulgação de apresentações sobre o tema.

É possível reconhecer no universo profissional do Direito o desenvolvimento de uma linguagem específica usada por juristas em suas mais diversas atuações. Certas expressões e palavras se tornaram essenciais na construção dos textos jurídicos e a eles conferem forma e sentido.

Muitos estudiosos já disseram que o uso da linguagem verbal, a força da palavra, falada ou grafada, é mais do que indispensável ao profissional de Direito, ela é a matéria-prima para o desempenho de suas atividades.

As leis foram pensadas, discutidas, escritas e requerem leitura, compreensão e interpretação. Em qualquer instância do Judiciário é a palavra que será o material essencial. Mas não a palavra pura, sozinha, isolada. Ao contrário: a palavra pensada,
escolhida, analisada em sua mais profunda acepção. A palavra contextualizada e
construída. Destarte, não é exagero pensar no jurista como um gramático e um
apreciador das diferentes nuances do texto, variações e níveis linguísticos.

Não raro, o jurista é também leitor voraz e apreciador de diversas formas literárias. Recorre frequentemente ao texto jornalístico e ao literário por saber que neles brota o mesmo elemento que tanto necessita para o seu dia-a-dia profissional.

Falar bem e escrever com propriedade é, portanto, resultado do hábito da leitura e do estudo das estruturas da Língua Portuguesa, isto é, a voz da gramática evocando precisão na construção sintática e dela aflorando a formalidade sem rigorismo, a concisão
sem formalismo e a clareza sem imperfeições. Em suma: o texto legal, social por excelência, é formado pelas palavras, também sociais. O conhecimento da gramática se transforma no mapa para nos orientarmos nessa miríade de possibilidades de significações e construções que esta ferramenta chamada língua nos proporciona.

Editores: Prof. Dr. Adriano de Assis Ferreira e Prof. Dr. Alexandre Daniel de Souza Feldman

Acesse as apresentações aqui.

 

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *


+ 3 = eleven

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>